sábado, 3 de novembro de 2012

História comovente de amor e generosidade!



Em algum momento da vida nos deparamos com situações que nos chocam e comovem bastante. Ontem a noite recebi uma lição e nem precisei sair de casa para ver isso.
Chegando em casa, um senhor me chama e diz:
“Moça não precisa ter medo não, só quero pedir sua ajuda, mas nem é para mim, é para minha cachorra Leona e seus quatro filhotinhos”
Na hora, pensei, meu Deus, como ele veio parar aqui, acho que...
atraímos esse tipo de acontecimento, logo me emocionei com a situação, e queria que ele me explicasse o que estava acontecendo.
Ele é morador de rua, e tem uma companheira, chamada Leona, uma cachorra muito dócil e muito linda, está com ele há 1 ano mais ou menos, e como, infelizmente, ele não tem condições de castrá-la a mesma pariu 4 filhotinhos, e hoje os mesmos fazem 5 dias de vida. Ele carrega esses 4 filhotinhos em uma bolsinha, e de tempos em tempos para em algum lugar para os mesmos mamarem. 
Disse a esse senhor se ele queria que a pegássemos, e depois de 45 dias devolvíamos a mesma e conseguiríamos lares para os bebes. O mesmo com muita educação me disse:
“Moça, ela é a coisa mais preciosa que tenho, não abandono a Leona não, agora minha missão é cuidar dela e dos filhos dela (ele sempre beijando os bebes, muito lindo), não entendo como muitas pessoas abandonam os animais, machucam, passo muita humilhação na rua, pq ao invés de pensar em mim, penso nela”
Não consegui conter minha emoção, e o mesmo disse:
“olha, nao chora nao, tem gente que é mais digno de dó que eu, principalmente esse povo que mora em palácios e que não tem amor nem nos filhos, muito menos nos seus animais, casas que sobram espaços e nao possuem um único ser vivo que lhes dê amor... eu amo minha cachorrinha Leona..”
Com essa situação vivida no dia de ontem, só queria que muitas pessoas refletissem sobre a vida e como estão tratando os animais... esse moço não tem nada, não tem casa, não tem comida, não tem roupas, não tem bens, nem o celular da moda, nada, mas tem uma companheira fiel, que jamais o abandonará por estar passando fome. Após dar um saco de ração a ele, ele ficou tão feliz, que acho que fazia tempo que não vivia uma reação tão verdadeira. Quem tem um grande amigo, tem um tesouro! Bonito mesmo é ser simples de coração.


Fonte: Protetora ASPAAN Anápolis-GO

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Toque humano pode ajudar na cura de animais

Segundo terapeuta americana, toque humano pode ajudar na cura de animais
28 de outubro de 2012 às 6:00



Terapia de toque terapêutico (“TTouch”) é um método estudado e desenvolvido por Linda Telling-Jones, e consiste em um tipo de comunicação não-verbal através de memória celular. Segundo a terapeuta, na “TTouch” o praticante fala à inteligência celular em suas mãos que, por sua vez, falam para as células do corpo. Quando se trabalha com animais, simplesmente colocando as suas mãos sobre o corpo e movendo-as de forma circular, você cria uma espécie de comunicação cinestésica (sensorial) entre espécies. As informações são da Care2.

Tellington-Jones inicialmente estudou o Método Feldenkrais, que abre novas vias neurológicas para o cérebro através do uso de movimentos não habituais. Ela, então, desenvolveu suas próprias técnicas baseadas no trabalho de Feldenkrais, começando com o conceito de que todas as células do corpo sabem a sua função. Ela defende que o uso do movimento circular, quando realizado com respeito, aumenta a velocidade de cura a nível celular.

A terapeuta conta que até mesmo animais mais resistentes respondem bem a esta técnica e com ela liberam a energia que porventura se encontrar estagnada.

Uma técnica simples que qualquer pessoa pode começar

Aqui está uma técnica muito simples que os terapeutas do toque recomendam: Coloque levemente as suas mãos, se o seu gato permitir, sobre um ponto doente ou doloroso do animal (como na foto acima). Imagine que você está deixando fluir a energia positiva de cura de você através de sua mão direita em seu gato, e deixando qualquer fluxo de energia negativa ou dolorosa do gato fluir por sua mão esquerda (se você se sentir mais confortável com a mão oposta, pode fazer desta forma, também). Depois, e isto é muito importante, agite as mãos para liberar qualquer energia negativa do seu corpo. Deixe que o gato descanse confortavelmente e use esta energia de cura de seu jeito.

A terapia “TTouch” consiste em fazer pequenos círculos sobre todo o corpo do gato (ou apenas onde for necessário). Imagine um pequeno relógio, de 2,5 a 5 cm de diâmetro, no local onde você tocar o gato. Comece na posição de 6 horas desse relógio imaginário e gentilmente pressione a pele no sentido horário até a posição de 9 horas, e então pare, erga seus dedos, e comece novamente em outro ponto. É importante manter uma pressão constante e fechar os círculos. Use os dedos do meio e faça 1 círculo mais 1/4 de círculo em cada ponto, então mude de local e repita. Repouse o seu polegar e o seu quarto dedo contra o corpo do gato para estabilizar a sua mão. Este toque circular é chamado de “toque do leopardo”.

Não repita o mesmo local duas vezes e não junte três círculos em fileira, faça em pontos separados.

Lembre-se de erguer os dedos quando termina um círculo, antes de mudar de ponto e começar outro. Você pode usar a mão esquerda (geralmente, você deve usar a sua mão dominante, mas para um animal de maior porte, como um cão ou cavalo, você deve usar as duas mãos).

Permita que suas mãos encontrem seu próprio jeito conforme se comunicam com as células do animal. Tente combinar o ritmo do movimento com a respiração do animal e com a resposta dele ao seu toque. Você pode tentar encontrar uma sintonia entre a sua respiração e a do animal. Concentre-se em fazer os círculos e na detecção de resposta do animal. E, como sempre, aproxime-se do animal com respeito.

Os benefícios do toque

O movimento circular “TTouch” (ou outras técnicas terapêuticas de toque) parece agir sobre as células do animal mais que o simples carinho que, embora amoroso e proveitoso, não parece ativar a consciência celular da mesma forma. Além de melhorar os fluxos linfático e sanguíneo, a terapia de toque é uma excelente maneira de reduzir o estresse em gatos, e pode até levar a prolongar a vida e retardar o envelhecimento.

A terapia de toque “TTouch” também é utilizada em pessoas e mesmo em bebês.

Mais uma dica da terapeuta

Telling-Jones diz que seus gatos adoram esta massagem relaxante a qualquer hora do dia:

“Tente isso, se o seu gato não se importar, coloque-o deitado de costas no seu colo, com a cabeça descansando sobre os joelhos e os pés traseiros dele em direção à sua barriga. Mantenha os seus polegares na altura das axilas do gato, e todos os seus dedos (ambas as mãos) no pescoço dele, e então comece a massageá-lo profundamente, por trás das orelhas e nos ombros. Quando feito corretamente, o seu gato vai relaxar totalmente. Não se preocupe se ele tolerar isso por pouco tempo no começo, respeite o seu limite caso ele se afaste e faça novamente em outra ocasião. Mas geralmente os gatos adoram. Esta e todas as formas suaves de toque são uma excelente maneira de criar uma conexão feliz com os gatos ou outros animais!”.

sábado, 29 de setembro de 2012

Amor em paz



Eu amei
Eu amei, ai de mim, muito mais
Do que devia amar
E chorei
Ao sentir que iria sofrer
E me desesperar

Foi então
Que da minha infinita tristeza
Aconteceu você
Encontrei em você a razão de viver
E de amar em paz
E não sofrer mais
Nunca mais
Porque o amor é a coisa mais triste
Quando se desfaz
Vinícius de Moraes

sábado, 14 de julho de 2012

Como funciona a mente dos Gatos?




Gatos e humanos têm cérebros semelhantes. Na realidade, eles são tão semelhantes que os gatos, mais do que qualquer outro animal, foram usados para estudos neurológicos. A grande diferença entre os cérebros está no fato do humano possuir o neocortex, enquanto o cérebro felino não o tem. O neocortex regula as funções para a fala e associações da memória.

O cérebro do gato é guiado principalmente pelos sentidos. Essa função é muito importante, pois são pelos seus sentidos, que os gatos são alertados das mudanças que ocorrem em seu ambiente. Seus principais órgãos sensitivos são bigodes, narizes e os olhos.

Na realidade, os gatos são quase místicos na habilidade de perceber o mundo. Você provavelmente já ouviu muitas pessoas dizerem que os gatos sempre caem de pé e que eles sempre acham o caminho de volta para casa, de uma maneira ou de outra.

Muitos cientistas acreditam que os gatos são capazes de se guiarem pelo posicionamento das estrelas. Outros acreditam que os gatos sejam capazes de absorver dados que os humanos não são capazes, daí a seu grande senso de localização. Contudo isso são apenas suposições, pois como se sabe, ainda não se conseguiu descobrir uma forma de se medir a inteligência desses animais.

Reviravoltas da sociedade

‎"O rouge virou blush. O pó-de-arroz virou pó-compacto. O brilho virou gloss. O rímel virou máscara incolor. A Lycra virou stretch. Anabela virou plataforma. O corpete virou porta-seios. Que virou sutiã. Que virou silicone. A peruca virou aplique… interlace… megahair… alongamento. A escova virou chapinha. ‘Problemas de moça’ viraram TPM. Confete virou MMs. A crise de nervos virou estresse. A purpurina virou gliter. A tanga virou fio dental. E o fio dental virou anti-séptico bucal. Ninguém mais vê: O à-la-carte porque virou self-service. A tristeza agora é depressão. O espaguete virou miojo pronto. A paquera virou pegação. A gafieira virou dança de salão. O que era praça virou shopping. A areia virou ringue. O LP virou CD. A fita de vídeo é DVD. O CD já é MP3. É um filho onde eram seis. O álbum de fotos agora é mostrado por e-mail. O namoro agora é virtual. A cantada virou torpedo. E do ‘não’ não se tem medo. O break virou street. O samba, pagode. O carnaval de rua virou Sapucaí. O folclore brasileiro, halloween. O piano agora é teclado, também. O forró de sanfona ficou eletrônico. Fortificante não é mais Biotônico. Polícia e ladrão virou Counter Strike. Fauna e flora a desaparecer. Lobato virou Paulo Coelho. Caetano virou um pentelho. Elis ressuscitou em Maria Rita. Raul e Renato. Cássia e Cazuza. Lennon e Elvis. A AIDS virou gripe A. A bala antes encontrada agora é perdida. A violência está maldita. A maconha é calmante. O professor é agora o facilitador. As lições já não importam mais. A guerra superou a paz. E a sociedade ficou incapaz, de tudo, inclusive de notar essas diferenças.”

quinta-feira, 21 de junho de 2012

"A alma é invisível. Um anjo é invisível. O vento é invisível. O pensamento é invisível.
E no entanto, com delicadeza se pode enxergar a alma, se pode advinhar o anjo, se pode sentir o vento e, com alguns pensamentos, se pode mudar o mundo."

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Comigo...



Comigo não existe 'da boca pra fora'.
Tudo em mim acontece cá dentro.
Se eu gostar de você,
será real.
E se eu te disser isso,
é porque realmente gosto.
Mentira é traje que não me cabe.
Sou pura transparência.
Sou coração do pé até a cabeça.
Minha verdade é dessas com olhos nos olhos, sabe?
Não sou do tipo que se esconde atrás de palavras,
minhas ações mostram o meu ser,
minha verdade mostra o meu viver.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Anjo mau

Há pessoas que irão cruzar a sua vida e te fazerem feliz como nunca, mas posteriormente irão te decepcionar como jamais pensou que alguém fosse te decepcionar antes.
Elas irão te enganar, te fazer acreditar em ilusões, em mentiras.
Acredite, elas existem! São anjos maus que cruzam seu caminho, seres que vem te ensinar a viver!
Mas saiba...
De todo o Anjo mau que cruzou minha vida, não guardo mágoas, nem guardo o nome! Guardo apenas um enorme sentimento de gratidão. Isso aí, GRATIDÃO!
Sou grata  pelas lágrimas que ele me fez derramar, pelos tombos que me fez cair, pelo ódio que me fez sentir.
Sou grata por ter transformado a garota em mulher e me ensinado que nem tudo o que eu quero, eu tenho e eu preciso.
Sou grata por ter me feito descobrir que algumas pessoas mentem, traem, iludem. Enfim, buscam o reerguer no cair do outro!
Sou grata porque aprendi a ser seletiva, a não ser sempre disponível. Aprendi a ser sempre eu antes de qualquer coisa ou de qualquer pessoa.
Você me fez mais forte, forte como nunca imaginei que seria!
Me fez cair bem, eu confesso! Mas me fez aprender a levantar muito melhor ainda.
Aliás, foi com você que eu aprendi que a família é sempre o melhor lugar e a melhor amiga!
Foi com você que eu soube que ninguém é sempre bom, é sempre amor. As pessoas odeiam, sentem raiva, são mal agradecidas, falam o que tem vontade de falar e na maioria das vezes só pensam em si!
Elas são pessoas, não são e jamais serão perfeitas! Aliás, nunca espere perfeição de ninguem que não tenha quatro patas!
Mas eu sei, eu sei.... Há também as que se importam, que valorizam  o amor e que sabem o que é amar.
Foi depois que conheci você, que eu aprendi tudo isso. Principalmente,  que são as ações que fazem o caráter, não palavras, estas são levadas pelo vento.
Aprendi a não acreditar mais em promessas. As pessoas sempre as esquecem!
Aprendi que há gente que vale muito, mas há gente que vale nada. E essas últimas... Eu simplesmente ignoro!

terça-feira, 15 de maio de 2012

Recomeço


E bem longe eu me vou
buscando o que eu sempre quis
conquistando o que eu sou
e esquecendo-me de ti

As lembranças doem um pouco
Mas a vida recomeça
E em cada dia torto
a minha tristeza cessa.

São as idas e as vindas
de uma história que há em mim
de um sonho que termina
e outro que não tem fim

E por isso cada dia
como o último eu amanheço
vivo o hoje sem  pensar
e o ontem eu esqueço

São caminhos que esqueci
e outros  já avistei
sentimentos que perdi
e outros que despertei

E não há final feliz
nessa história que eu escrevo
há um feliz a cada dia
e o resto eu reescrevo!

Escrito pela autora do Blog!


quinta-feira, 26 de abril de 2012

Debruçada na Janela

E aí vai uma relíquia para vocês! "Debruçada na janela" foi uma poesia escrita quando eu tinha uns 12 anos de idade. Simples mas profunda, não demonstra a realidade dos meus sentimentos, mas a de muitos outros.


Debruçada na janela
Olhando o mundo lá fora
Uma linda jovem chora
Ao ver o seu pai partir
Mas de tanto que chorou
Desaprendeu a sorrir

A menina todo o dia
Pede ao nosso senhor:
Por favor cuide meu pai
O paizinho que eu amei
Pois até hoje eu sei
Que ele me amou também

Escrito pela autora do blog em 2002

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Os gêmeos que morreram no mesmo dia e na mesma estrada!



Muitas pessoas acreditam que gêmeos compartilham uma misteriosa ligação entre si, e podem sentir a dor ou sofrimento do irmão. Se isso é verdade, não sei, mas em 2002, irmãos gêmeos de 70 anos morreram de acidente na mesma estrada do norte da Finlândia. O primeiro dos gêmeos morreu enquanto andava de bicicleta e foi atingido por um caminhão, na rodovia 8 em Raahe, a 600 quilômetros ao norte da capital, Helsinki. O segundo irmão foi morto também por um caminhão apenas duas horas depois, também enquanto andava de bicicleta, e também de passagem pela rodovia 8. O segundo irmão não poderia saber da morte do primeiro, já que a polícia ainda estava tentando identificar a vítima. Eles morreram apenas 1,5 km de distância um do outro.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Hoje é o dia!


Calma amor, hoje é o dia!
O dia em que tudo agora passa...
Minha angustia é como um pássaro sem asas,
A liberdade é quando eu volto a voar.

É chegada a hora, 
A hora de voltar como era antes,
Rever aqueles mais que bons instantes,
Que você  tanto insistiu em apagar.

De  repente para
e diz que já não sou mas o que eu  fui,
decide simplesmente se afastar
e acha que com isso vou viver?

Talvez verdade,
eu sou o que os outros são comigo
Não quero simplesmente um amigo
Quero amor, quero paz, quero ter!


Mas calma amor, hoje é o dia!
O dia em que tudo agora passa...
Minha angustia é como um pássaro sem asas,
A liberdade é quando eu volto a voar.


Escrito pela autora do Blog

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Projeto Eco Óleo, abrindo novos horizontes!


Acompanhe abaixo a reportagem do jornalista Luiz Roese que saiu esta semana no Diário de Santa  Maria.


Foto: Jean Pimentel


Desde março do ano passado, os santiaguenses ganharam uma opção para não prejudicar o ambiente com o óleo da fritura. Em vez de despejarem a gordura no ralo da pia ou na boca de lobo, os moradores de Santiago têm cinco locais para entregá-la e dar um destino correto a ela. Ao mesmo tempo em que eles ajudam a diminuir a poluição, proporcionam uma atividade ecológica a pessoas que tentam se libertar do vício do álcool e das drogas, que fabricam sabão com o óleo usado. A iniciativa da Secretaria Municipal do Meio Ambiente arrecada cerca de 70 litros de óleo por mês nos cinco pontos de coleta. Para aumentar a quantidade, uma campanha de divulgação do projeto Eco Óleo será feita para tornar a iniciativa mais conhecida.

Uma vez por mês, a gordura é recolhida e entregue para o Centro de Apoio Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD) e para a Secretaria de Desenvolvimento Social, que a distribui entre os Centros de Referência em Assistência Social (Cras). O óleo, que depois vira sabão, pode ser entregue em garrafas pet ou em qualquer outra embalagem. A maioria das pessoas que joga o óleo no ralo da pia nem imagina o risco que isso traz ao ambiente. Um litro de óleo de cozinha pode contaminar um milhão de litros de água, quantidade para a sobrevivência de uma pessoa por 40 anos.

Em dois dias da semana, os usuários do centro se dedicam a fabricar sabão com a gordura. Além de proporcionar uma atividade para pessoas que tentam se ver livres do álcool e das drogas, o dinheiro arrecadado com a venda das barras – a unidade é R$ 1,50 – é utilizado para a compra de materiais para o Caps.

– Em Santiago, não tem sabão melhor do que o nosso – diz um animado usuário do Caps, de 59 anos.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Teus anéis


Quando eu era bem pequena, adorava perguntar:
Vó! Quando morrer, teus anéis você  me dá?
Minha vó então me olhava e sorrindo ela dizia:
Claro minha querida, são só teus minha guria!

Eram todos tão bonitos e eu ficava cobiçando,
Seus batons e os esmaltes, também eram um encanto.

Quando eu era bem pequena eu era boba e não sabia,
Que se um dia ela se fosse sua falta eu sentiria.
As crianças inocentes não entendem bem a morte.
Não me importo mais com anéis, pois à tenho e tenho Sorte.


Escrito pela autora do Blog


Essa Blogosfera....


Interessante o ser humano não? Analisando os ataques e contra- ataques que surgem de vez em quando nos Blogs dessa minha Santiago eu penso: Em que nos tornamos nós seres civilizados e pensantes?
É engraçado o fato de as pessoas estarem sempre mais interessadas em ofender e agredir do que realmente resolver e esclarecer as coisas. 
Por fim, à  Aqueles que perdem o seu tempo escondendo-se no anonimato ou dando a cara a tapa para ofender e desmoralizar os outros, deixo meu sentimento de pena, pois já dizia Isaac Asimov que a agressão é e sempre será o último refúgio do incompetente.
E àqueles que são atacados injustamente ou generalizados por haver um  cereal estragado dentro do pacote inteiro, deixo uma frase de Paulo Coelho: Quando alguém começar a lhe agredir verbalmente, não interrompa. Verá que a agressão se esvazia por si mesmo.

Escorpiões: seres de trezentos milhões de anos




O escorpião é um artrópode venenoso antigo, pertencente à classe dos animais conhecidos como aracnídeo.
Eles estão estreitamente relacionados com as aranhas. A picada de um escorpião é, por vezes fatal, pois algumas espécies são perigosamente venenosos.
A estrutura do corpo de um escorpião se assemelha a um crustáceo. Um escorpião possui um par de apêndices que se estende desde os lados da boca e também tem uma cauda diabólica com um par de garras poderosas.
Os zoólogos acreditam que os escorpiões vivem na terra por mais de trezentos milhões de anos. Existem muitos tipos de escorpião.

O escorpião ataca seus predadores e suas presas com a cauda.
Há muitas espécies de escorpião, mais de 2.000 espécies no total, encontradas em todo o mundo. Algumas variedades de escorpiões são classificadas como animais de estimação exóticos.
Muitas das espécies são nativas de regiões tropicais e do deserto. Os escorpiões variam em cor (há vermelho, amarelo, verde e preto) e no comprimento. Há mais de trinta espécies de escorpiões nos Estados Unidos.
Dependendo da toxicidade do veneno, os escorpiões são classificados em dois tipos. Existem algumas espécies de escorpiões, cuja picada não é prejudicial.
A picada provoca dor aguda, seguida por inchaço, no entanto, o efeito da picada é perdido depois de algumas horas. A toxicidade do veneno de outro tipo de escorpiões é semelhante ao das cobras venenosas, como cobras corais. Ou seja, o veneno desses artrópodes é neuro-tóxico.
As espécies de escorpiões peçonhentos são encontradas principalmente em muitas partes do México.
Espécies
Aqui estão algumas espécies de escorpiões.

Escorpião Imperador-
 
Outro nome para o escorpião imperador é escorpião imperial, um nativo da África. Este escorpião é a maior do mundo e tem uma vida útil de até oito anos.
O comprimento do escorpião imperador é de cerca de 20 cm de comprimento. Este escorpião é um dos animais de estimação exótico popular por causa da baixa toxicidade do seu veneno e também por causa de sua longa vida.

Escorpião maurus -
 
Esta espécie de escorpião recebe o nome de “maurus”, que significa “escuro”. É também conhecido como o escorpião dourado israelense.
Esta espécie de escorpião foi chamada pessoalmente por Linnaeus, um zoólogo sueco. Maurus é encontrado no subcontinente Africano e da Ásia. O comprimento dessa espécie é de 6 a 8 cm.

Bothriuridae -
 
Há 135 subespécies de Bothriuridae. Eles são nativos da África, Ásia, Austrália e América do Sul. Um dos gêneros desta espécie foi recentemente encontrado no Himalaia.
Os escorpiões da espécie são únicos, porque o esterno é composto por um par de barras transversais, que são mais longos e mais amplos quando comparado ao de outras espécies de escorpiões.

Euscorpiidea -
Esta família de escorpiões possui 79 das espécies. São encontrados principalmente na África, México, Guatemala, Venezuela, Brasil, Peru e nos países asiáticos.
As outras espécies de escorpiões incluem Caraboctonidae, Chactidae e assim por diante. Qualquer que seja a espécie, todos os escorpiões se alimentam de insetos menores, como lagartos, grilos e, às vezes, os membros da própria família.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Os 10 Mandamento Felinos.

Bem, que os Felinos são seres independentes, prepotentes e muitas vezes arrogantes isso eu já sabia, mas assim que li o post " Os 10 mandamentos felinos", o qual recebi de minha colega hoje pela manhã confirmei mas uma teoria que eu tinha: os gatos são sim mais parecidos com nós humanos do que os cachorros.  Por isso sempre os preferi, eles são seres de atitude, personalidade! 
Um gato nunca se esquece dos fatos, ele jamais sentará no seu colo se ele não for com a sua cara.  Se você bater em um gato, pode chamá-lo mil vezes, ele não irá atender. 
Acredite, se um cachorro pode ser o seu melhor amigo, o gato pode ser o seu melhor inimigo, porém se ele gostar de você, pode ter certeza  de uma coisa - Ele realmente CONFIA EM VOCÊ e fará de tudo para protegê-lo.

Menina anencéfala de 2 anos surpreende ciência.


Na próxima quarta-feira, 11, o Supremo Tribunal Federal (STF) vai julgar a polêmica ação que permitirá ou não o aborto em caso de feto com má-formação no cérebro.
De um lado, a ciência argumenta que bêbes com esse diagnóstico são incompatíveis com a vida. De outro, os pais que defendem o direito de seus filhos especiais à vida.
É o caso de Vitória de Cristo, que não só sobreviveu ao parto, mas hoje com 2 anos, continua supreendendo a ciência que nem sempre consegue explicar o milagre da vida.

"Com doze semanas de gestação, descobrimos que nosso primeiro e tão esperado bebê tinha um grave problema chamado acrania.
Não havia se formado nele a calota craniana, e com a ausência de osso e de pele acima da cabeça, as estruturas cerebrais presentes estavam expostas e seriam danificadas em contato com o líquido amniótico, causando anencefalia.
Ficamos sabendo que esse tipo de malformação é incompatível com a vida e que nosso bebê morreria logo após nascer, e por isso poderíamos buscar judicialmente o direito de interromper a gestação.
Se decidíssemos continuar, não havia garantia de que esta chegaria até o final: o bebê poderia não resistir, e eu, sua mãe, poderia enfrentar alguns problemas como aumento de líquido amniótico e um parto complicado.
Não era uma criança viável, e a morte era inevitável, mais cedo ou mais tarde, foi o que ouvimos.
Apesar de conscientes da gravidade da situação, decidimos acreditar que Deus poderia mudar esta sentença e fazer o milagre de curar nosso bebê, permitindo que ele sobrevivesse após seu nascimento.
Enquanto nosso bebê estivesse vivo, pediríamos a Deus por ele todos os dias, e buscaríamos fazê-lo se sentir muito amado e bem-vindo.
Logo descobrimos que se tratava de uma menininha, e escolhemos para ela o nome de Vitória de Cristo, pois além de consagrá-la a Deus, também acreditamos que é pelo sacrifício perfeito de Jesus na cruz que hoje temos esperança de uma nova vida, livres do pecado, da doença e da morte.
Pela nossa fé em Cristo, decidimos não viver um luto antecipado. Enquanto há vida, vamos celebrar a vida, foi o nosso pensamento.
Decidimos amá-la da mesma maneira que temos sido amados por Deus, de forma individual, única e incondicional, sem rejeição, sem medo, sem nunca desistir." Dizem os pais de Vitória.


                                             


Para conferir a História de vida de Vitória acesse: http://amadavitoriadecristo.blogspot.com.br/

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Uso de Células tronco embrionárias. Você é a favor ou contra?

As células-tronco embrionárias são consideradas esperança de cura para algumas das doenças mais mortais que existem. Elas podem se converter em praticamente todos os tecidos do corpo humano. Entretanto, o método de sua obtenção é polêmico, já que a maioria das técnicas implementadas nessa área exige a destruição do embrião.
A forma mais comum de obtenção destas células ainda é por meio de embriões congelados. Nesta técnica, óvulos fertilizados em clínicas de reprodução assistida se desenvolvem até o estágio conhecido como blastocisto. Após chegar a este estágio, o embrião é destruído e as células-tronco são removidas.
Outra forma que também prevê a destruição do embrião é o procedimento conhecido como clonagem terapêutica. A técnica é a mesma utilizada para criar a ovelha Dolly.
Pelo procedimento, células adultas extraídas da pele humana tem sua carga genética (núcleo) retirada e fundido com um óvulo sem núcleo. O núcleo implantado no óvulo "oco" é então estimulado a se dividir, produzindo um blastocisto.
Até hoje, no entanto, nenhuma linhagem de células-tronco humana foi derivada dessa forma.
Ambas as técnicas recebem objeções de ativistas contrários ao direito ao aborto. Segundo eles, a destruição dos embriões representa a morte de uma forma de vida humana.

Algumas opiniões retiradas de sites na internet:
Heloisa Maria Pinto dos Santos
Estudante

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Sofhie: a história da viralata de 3 patas!

Era final de maio de 2010, fazia um mês que eu havia começado a trabalhar e um colega meu propôs que fôssemos conhecer a Usina de Triagem, Compostagem e Aterros de Rejeitos de Santiago (UTCAR), o famoso lixão. Já havia conhecido o local, mas fazia uns dez anos que não o visitava.
Quando chegamos comecei a caminhar por entre os materiais que já haviam sido triados e estavam sendo encaminhados para a reciclagem. Lembro que fiquei encantada com o trabalho da Cooperativa que lá trabalhava. Também notei que haviam muitos cachorros no local, alguns que haviam sido abandonados mas que eram cuidados pelo pessoal que lá trabalhava. Então avistei três filhotinhos, uma cadela havia reproduzido e eles pareciam muito saudáveis.
Foi aí que meu colega apareceu e disse que eram 4 e não 3 e que eu precisava ver uma coisa. Ele apontou para uma caixinha de papelão muito pequena e chamou alguem. Então vi que alguma coisa se mexia mas não saía de jeito nenhum de dentro da caixa. Fui até lá e vi uma cena que talvez nunca esquecerei. Era o 4º filhotinho, uma menina, com metade do tamanho dos outros três, mas não foi exatamente isso que me surpreendeu.
Tinha olhos verdes da cor dos meus, cor avermelhada quase vinagre e três patas. Sim, logo que nasceu Sofhie ficou com sangue no corpo e teve uma de suas pernas dianteiras comida por uma Ratazana, estas que comem o lixo. Quando chegaram pela manhã, os trabalhadores viram e conseguiram estancar e cicatrizar o ferimento. Fiquei imaginando a dor que aquele animalzinho havia sentido enquanto eu olhava naqueles olhos que pareciam ter medo de tudo, e realmente tinham, pois estava abaixo do peso porque os outros cachorros não a deixavam comer.
Então a soltei na caixa e ela escondeu-se rapidamente. Pegamos o carro e voltamos embora. Durante a viagem não conseguia pensar em outra coisa. Eu sabia que ela ia acabar morrendo pois não comia e meu coração ia apertando cada vez mais por saber disto. Estourou quando meu colega me disse que iriam adotar os outros filhotes e somente ela ficaria lá.
Pensei alguns segundos, não muito e resolvi tomar uma atitude. Disse que ele poderia trazê-la para mim no serviço que eu a levaria para casa e cuidaria dela, assim ele fez, então a levei em uma caixinha para casa e ela fugia toda hora de mim.  A escondi em meu quarto, precisava conversar com o pessoal em casa antes, pois minha mãe dizia que já tínhamos bichos demais.
Realmente tínhamos, mas se a deixasse lá iria me arrepender pelo resto da vida e eu não convivo bem com o peso da culpa. Durante a conversa com meus pais eu não consegui segurar o choro, mas quando à mostrei minha mãe comoveu-se mais que eu.

Por fim resolvemos ficar com a garota e à chamamos de Sofhie. Dei-lhe um banho bem dado e a coloquei em uma caixa maior. Com o tempo ela criou confiança em mim e demonstrou ser muito carinhosa com os outros bichos, principalmente com os gatos. Ela ainda sente-se ameaçada quando vê outros cachorros, mas hoje é grande, independente e corre perfeitamente.

 Às veses meu pai diz que ela seria um terror se tivesse quatro patas, porque mesmo tendo apenas três ela apronta pra caramba.


Por Andressa Bitencourt
Santiago RS

terça-feira, 3 de abril de 2012

E o homem...


E um Homem sentou-se só profundamente saturado de tristeza, e todos os animais aproximaram-se dele e disseram:
"Não gostamos de vê-lo tão triste.
Peça para nós o que quiser
e você o terá. "
O Homem disse:
"Quero ter uma boa visão. "
O abutre respondeu:
"Terás a minha. "
O Homem disse:
"Quero ser forte. "
E o jaguar disse:
"Serás forte como eu. "
Depois o Homem disse:
"Desejo saber os segredos da Terra. "
A serpente retrucou:
"Eu os mostrarei a você. "

E assim foi com todos os animais.
E quando o Homem conseguiu todos os
dons que podiam dar a ele...
...ele partiu.
Então a coruja disse
para os outros animais:
"Agora o Homem sabe muito
e é capaz de fazer muitas coisas...
repentinamente, tenho medo. "
O cervo disse:
"O homem tem tudo o que precisava.
agora sua tristeza acabará. "
Mas a coruja retrucou:
"Não,
eu vi um vazio no homem...
...profundo como a fome
que jamais será saciada. "
O vazio que o faz ficar triste, faz
com que ele sempre queira mais.
Ele continuará a tomar e tomar...
...até que um dia o Mundo irá dizer:


"Já não existo, e não

tenho mais nada para dar. "

sexta-feira, 30 de março de 2012

Os cegos de nascênça podem sonhar?

Desde criança tive essa curiosidade, e pra falar a verdade nunca convivi de perto com alguem que fosse cego, se tivesse tido essa oportunidade, com certeza teria perguntado.
O certo é que os sonhos são feitos através da nossa percepção de materiais capturados pelos órgãos dos sentidos no dia anterior ao momento do sono. Se uma pessoa possui uma memória perceptiva visual, auditiva, tátil, olfativa e gustativa, todos estes elementos podem aparecer reconfigurados nos sonhos.
As pessoas que já nasceram cegas e não possuem memória visual, podem sim ter sonhos , pois utilizam as imagens auditivas, táteis, olfativas e gustativas. Ou seja, sensações recolhidas pelo cérebro como sons, cheiros e toques.

Abaixo, retirado do site InfoCiegos, há  um texto de uma pessoa cega relatando seus sonhos.
TRADUÇÃO: Charo Galarza. 33 anos. Cega desde os 2 anos. “Nos meus sonhos há imagens de som, ou seja, vozes ou outros sons. De certa forma, também sonho com cheiros ou sabores. Obviamente não sonho imagens visuais. Dificilmente sonho que estou andando com uma bengala, geralmente em meus sonhos eu ando sozinha em lugares que eu sei ou que ando com pessoas que me guiam.”
Os cegos sonham com sensações táteis, olfativas e auditivas!

sexta-feira, 23 de março de 2012

Os seres mais apavorantes que já habitaram a Terra.

Que Tiranossauro Rex que nada! Talvez as mais interessantes (e mais apavorantes) criaturas pré-históricas não sejam tão conhecidas. Confira essa lista com 15 grandes animais que não são tão famosos quanto ao T-Rex ou o Velociraptor:

1. Estemnosuchus:
Um dos mais bizarros animais pré-históricos. Apesar de se parecer com um dinossauro ele é o  parente mais próximo dos mamíferos. Ele tinha o tamanho de um rinoceronte, um chifre sobre seu nariz e gloriosas antenas no topo de sua cabeça – na verdade eram chifres também, mas seu formato era como as “antenas” de uma girafa. Também haviam estranhos ossos saindo de suas bochechas (e ninguém ainda sabe ao certo para que elas serviam).

2. Acrophyseter:


Um parente antigo das baleias. As baleias normalmente não atacam ninguém e se alimentam de pequenos moluscos e crustáceos. Esse cara era o exato oposto – o terror dos sete mares. Ele se alimentava de mamíferos marinhos e, muitas vezes, até de tubarões. Os fósseis que revelaram os assustadores dentes do bichão foram encontrados no Peru.

3. Gigantopitecus:


Se você já ouviu falar do Australopitecus, você já pode adivinhar o que é, exatamente, um Gigantopitecus. Um primata monstruoso que andava pelas florestas da Índia e da China. Vegetariano, mas assustador do mesmo jeito, ele podia medir ate três metros de altura.

4. Epicyon:


Imagine um pitbull que tomou uma boa dose de anabolizantes. Esse era o epicyon, membro da família dos nossos companheiros cachorros. Mas os cachorros atuais são feitos para ter velocidade e resistência, enquanto esse primo tinha apenas a força bruta. Eles moravam na América do Norte, antes de serem substituídos pelos felinos Tigres Dente-de-Sabre.
5. Edestus:


Esse cara faz um Tubarão Branco parecer fofinho. O Edestus tinha sete metros de comprimento e era um dos principais predadores marinhos. Os dentes deles formavam uma “tesoura” assustadora que podia cortar praticamente qualquer criatura ao meio – mas os cientistas ainda não sabem como um Edestus velhinho (e banguela) conseguiria sobreviver.

6. Gorgonopsid:


O nome já é assustador. Eles eram os principais predadores antes do domínio dos dinossauros. Seus dentes incisivos (os caninos) são protuberantes como os de um tigre dente-de-sabre e poderiam atingir tamanhos maiores do que o de um rinoceronte.

7. Pássaro do Terror:


Cientificamente conhecidos como Phorusrhacids, eles foram, em uma época, os maiores predadores da América do Sul. Eles não conseguiam voar, mas eram muito rápidos (de acordo com cientistas, sua velocidade se comparava a de uma chita) e podiam medir até três metros de altura.

8. Madtsoia:


O pior pesadelo de quem tem medo de cobras. Apesar de apenas fragmentos da espécie terem sido recuperados, cientistas especulam que ela poderia medir cerca de 20 metros. Ela se alimentava de uma forma similar à da jibóia – quebrando os ossos da vítima para depois engolir inteiramente o animal.

9. Purussaurus:




O crocodilo gigante. Viveu na Amazônia e media cerca de 15 metros de comprimento. Na época e na região, ele era o predador mais eficiente das águas, e por bons motivos. Restos de animais cortados ao meio próximos às ossadas do purussaurus mostram sua força.

10. Entelodon:


Um porcão malvado. Ao contrário de seus parentes atuais, eles se alimentavam apenas de carne e está entre os mais monstruosos mamíferos que já existiram. Cientistas acreditam que, além de caçar, eles assustavam outros predadores e os afastavam de suas presas já mortas para se aproveitar das sobras.

11. Azhdarchids:


São parecidos com os famosos pterossauros (os mais conhecidos dinossauros voadores) e talvez tenham sido as maiores criaturas voadoras que já existiram. Eles mediam de 12 a 15 metros. Cientistas acreditam que eles não caçavam no vôo, mas se apoiavam nas asas e se alimentavam. Qualquer semelhança com o Grande Toruk, de Avatar, é mera coincidência.

12. Pulmonoscorpius:


O menor bicho da lista, mas ainda assim pode levar alguns à histeria ou causar alguns ataques cardíacos. Muito similar aos escorpiões atuais, mas poderia medir um metro. Assustado? Os cientistas não conseguem estimar o quão poderoso seu veneno seria mas, mesmo assim, posso apostar que você não gostaria de abraçar esse cara.

13. Xenosmilus:


Talvez o mais malvado felino que já andou pelo planeta. Seus restos foram encontrados na Flórida, junto com os de presas infelizes que cruzaram seu caminho. Diferente de seus primos tigres e leões, eles não caçavam quebrando o pescoço de suas presas de forma delicada e precisa. Seu estilo era mais parecido com o de dinossauros, que arrancavam grandes pedaços de carne do animal sem sorte do dia e esperavam que ele sangrasse até a morte (o que não demorava muito).

14. Megalodon:


Ele é mais conhecido, mas é tão grande e assustador que merece estar nessa lista. Similar aos grandes Tubarões Brancos de hoje, ele podia chegar a 20 metros de comprimento e pesar cerca de 60 toneladas – ou seja, seis vezes o tamanho de um T-Rex. Com um desses o filme de Spielberg seria um sucesso ainda maior (ou não, já que ninguém conseguiria ficar no cinema o filme inteiro).

15. Spinossaurus:


Quando saiu a terceira parte de “Parque dos Dinossauros” muitas pessoas reclamaram que o T-Rex amado havia sido substituído por um dinossauro “inventado”. Na verdade o Spinossaurus existe – ou existiu. Os restos do predador foram encontrados em 1915, no Egito, e o paleontólogo que os descobriu estava convencido que tinha nas mãos um amigo maior do que o Rex. Mas como os fósseis foram muito danificados em um bombardeio da Segunda Guerra Mundial, isso não pode ser provado.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Só o tempo


Talvez um dia,
quando os ventos soprarem
e as coisas passarem,
eu deseje voltar.

Quem sabe um dia,
quando o amanhã for agora
 e o ódio vá embora,
 eu queira me lembrar.

A  dor do agora,
é latente,  inquieta,
como uma ferida aberta.
Não me deixa pensar.

Mas espera o dia ,
onde tudo se acalma,
onde a dor da minha alma
seja tomada,
pela vontade do teu retornar.

Escrito pela autora do Blog

quarta-feira, 21 de março de 2012

Top 10: Animais extintos

Top 10 animais extintos
Lamentavelmente, sobraram candidatos para este top 10. E o pior de tudo é que se voltarmos a fazer este post dentro de um ano, seguramente poderemos falar sobre novas espécies extintas. Nos últimos 40 anos, as espécies oficialmente extintas já somam 784. Outras 65 só sobrevivem em cativeiro. Mais da metade dos répteis poderia extinguir-se, e a Lista Vermelha elaborada pela União Internacional para a Conservação da Natureza determinou em 2006 que 16.119 das 40.177 espécies avaliadas no mundo devem ser consideradas em perigo.


  1. Golfinho do Rio Chinês (Lipotes vexillifer)
    Uma das espécies extintas mais recentemente. Bastante parecido com o boto da amazônia, esta variedade de golfinhos emigrou desde o Oceano Pacifico para o rio Yangtzé há uns 20 milhões de anos. Calcula-se que na época da dinastia "Han Erya" tinha umas cinco mil espécimes no rio.

    Em 1979 a China declarou-o em perigo de extinção, e em 1983 decretou-se que sua caça era ilegal. Em 1986 a população total estimada era de 300 indivíduos, e em 1990, 200. Seu número seguiu decrescendo rapidamente, sobretudo com a construção da Represa das Três Gargantas, que alterou de maneira irrecuperável o hábitat do golfinho. Em 1998 só conseguiram encontrar 7 exemplares, e os cientistas especularam em levá-los para um lago próximo para depois trazê-los de volta ao rio quando suas chances de sobrevivência fossem maiores. Mas uma expedição que percorreu o rio de extremo a extremo em 2006 não conseguiu ncontrar nem um destes golfinhos, pelo qual já é considerado oficialmente extinto.

    A Fundação de Conservação de Wuhan "Delfín Baiji", fundada em dezembro de 1996 gastou ao redor de 100 mil dólares para a preservação de células in vitro, pelo qual talvez algum dia possamos vêlo novamente.
    Top 10 animais extintos
  2. Tigre da Tasmânia (Thylacinus cynocephalus)
    Este mamífero, também conhecido como lobo da Tasmânia, talacino, lobo marsupial ou Tigre da Tasmânia era um carnívoro marsupial nativo da Austrália. O último exemplar capturado vivo foi vendido ao Hobart Zôo da Tasmânia em 1933 e morreu em 1936. Recém então o Governo da Tasmânia havia declarado o "espécie protegida", mas já era muito tarde.

    O tilacino era muito parecido com os canídeos de outros continentes, apesar de não ser aparentado com nenhum deles. Era um carnívoro adaptado à captura de presas de tamanho pequeno ou médio. Tinha um corpo estilizado, patas finas e rabo igualmente delgado. Sua pelagem era curta com riscas negras ou marrons na parte traseira, daí o nome de tigre. As mandíbulas podiam abrir-se até extremos assombrosos, quase como as de um réptil, e era dotado de 46 dentes.

    Antes da chegada dos colonos ingleses e dos dingos, o tilacino não tinha concorrência, mas não pôde fazer frente ao novo competidor. Os ataques aos rebanhos de ovelhas fez com que os pastores e o próprio governo colonial os considerasse pragas necessárias de extermínio. E conseguiram antes da primeira metade do século XX.
    Top 10 animais extintos
  3. Quagga (Equus quagga quagga)
    Esta espécie de zebra extinguiu-se completamente na África do Sul aproximadamente em 1870. Tinha uma pelagem parda (sem riscas) no lombo nos traseiros, e de riscas negras na cara, pescoço, costados e crinas, como têm as demais zebras. O ventre e as patas eram inteiramente brancos. Semelhante pelagem fez com que em 1788 fosse classificada como uma raça a parte.

    Os quaggas viviam em manadas no sudeste da África do Sul. Seu nome procede da língua dos Khoi e é basicamente uma adaptação do ruído característico emitido pelo animal.

    Os quaggas foram caçados pelos primeiros colonos holandeses, para aproveitar sua carne e pele. Em meados do século XIX foram mortos milhares de exemplares como parte de um plano de extermínio de animais selvagens. Esta política tinha como objetivo aproveitar as terras onde pastavam os quaggas para alimentar gado doméstico. A população destes animais decresceu rapidamente, e em 12 de agosto de 1883 morreu o último quagga que vivia em cativeiro no zôo de Amsterdã.

    Seu DNA, estudado no Smithsonian provou que o quagga era uma subespécie da zebra de planície, que se definiu como raça entre 120 e 290 mil anos atrás. Hoje só resta uma fotografia deste animal, tirada em 1870 no zôo de Londres.
    Top 10 animais extintos
  4. Urso do Atlas (Ursus arctos crowtheri)
    O urso do Atlas era uma subespécie de urso pardo. Habitava na cordilheira do Atlas, desde a Tunísia até o Marrocos. Trata-se do único urso que habitou a África em épocas recentes, onde chegou do Oriente no Pleistoceno.

    Tinha um tamanho muito menor que outros ursos pardos. Sua pelagem era escura, praticamente negra, no dorso e cinza nas patas e nas costas. Alguns textos romanos mencionam como "abundantes" na cordilheira do Atlas, uma região que nessa época estava coberta por bosques de pinheiros. Inclusive pode ser visto representado em mosaicos romanos dessa época, e possivelmente tenha sido usado nos espetáculos do circo romano.

    A caça e a destruição de seu hábitat natural praticamente já tinham exterminado com a espécie quando foi estudado cientificamente pela primeira vez. Em 1830, o rei de Marrocos tinha um exemplar em cativeiro, e o último relatório de um avistagem de um destes ursos foi em 1867, próximo a Edough, na fronteira entre o Marrocos e Argélia. Não viveram para serem fotografados.
    Top 10 animais extintos
  5. Leão do Cabo (Panthera leo melanochaitus)
    Este leão de 250 quilos de peso era o maior daqueles em território sul-africano. Vivia na zona das planícies herbáceas do Karoo, ao sudoeste da África do Sul. Com freqüência culpam os colonizadores holandeses (os "bóers") por sua extinção , mas sabe-se que os verdadeiros responsáveis por seu extermínio foram os ingleses. No início do século XIX começaram a caçá-lo indiscriminadamente, em parte por esporte e em parte como represália a seus ataques ao gado. Após muitos esforços e bala, conseguiram exterminá-lo em meados da década de 1860.

    Os machos maiores pesavam até 250 quilos e as fêmeas, 180 quilos de peso. Os machos tinham uma densa melena negra que se prolongava parcialmente pelo ventre. Estes leões não eram muito abundantes pelo que não formavam grandes grupos, senão que levavam uma vida solitária como predadores oportunistas. Quando conheceram os animais domésticos, presas fáceis, chegaram ao extremo de escalar as paliçadas dos assentamentos europeus. O Castelo de Boa Esperança foi construído precisamente para evitar seus ataques.

    O último leão do Cabo morreu em mãos de um tal general Bisset, numa caça promovida no natal de 1865. Hoje só podem ser vistos empalhados em museus.
    Top 10 animais extintos
  6. Codorna da Nova Zelândia (Coturnix novaezelandiae)
    Conhecida como Koreke em língua maorí, era uma ave que deveria figurar no livro dos recordes. Foram precisos apenas 40 anso para exterminá-la. O primeiro espécime foi capturado em 1827, e os últimos exemplares foram caçados entre 1867 e 1868. Fisicamente, macho e fêmea eram similares em aspecto, ainda que o tamanho da fêmea era menor. O primeiro cientista em descrevê-la foi Joseph Banks, que visitou as ilhas na primeira viagem de Cook.

    Acredita-se que abundava em 1865. A extinção foi fruto da introdução de animais forasteiros por britânicos: ratos, porcos, etc. Por suposto, os colonos também colaboraram bastante com a caça devido a sua saborosa carne.
    Top 10 animais extintos
  7. Alca gigante (Pinguinus impennis)
    Foi a espécie maior das alcas, até que foi extinto em 1844. Conhecido como "alca imperial", "grande pingüim" ou simplesmente "pingüim".

    Foi muito abundante na época romana ao longo da costa do Oceano Atlântico, desde a Flórida até a Groenlândia, incluindo Islândia, Escandinávia, as Ilhas Britânicas, Europa Ocidental e Marrocos. Também podia ser encontrado em todo o Mar Báltico e ao oeste do Mar Mediterrâneo.

    Os exemplares adultos mediam ao redor de um metro de altura, e sua plumagem era negra nas costas, pescoço e cabeça. Ao lado destacavam duas manchas brancas, o que lhe conferiu o nome o nome: pen gwyn que significa precisamente "cabeça branca" em gaélico. As patas eram escuras e palmeadas. Seu bico, que utilizava para caçar debaixo d'água, era muito robusto. O traço mais distintivo destas aves era sua incapacidade para voar e sua adaptação ao mergulho.

    Justamente sua incapacidade de voar, e o saboroso de seus ovos significou seu fim: vítimas da caça indiscriminada, no final do século XVI o alca gigante já tinha desaparecido da Europa continental e na América do Norte só abundava ao norte de Nova York. Em 1758 era um animal sumamente raro e em 1800 só podia se visto na Islândia.

    Quando dois barcos atracaram na Islândia em 1808 e 1813, na época do ano em que punham seus ovos, foi selada a sua sorte. O último casal vivo destes animais foi visto em 2 de junho de 1844.
    Top 10 animais extintos
  8. Tigre persa (Panthera tigris virgata)
    O tigre persa era também conhecido como "tigre do Cáspio"”. Habitava a região compreendida pela península de Anatólia, o Cáucaso, o Kurdistão, norte do Iraque e Irã, Afeganistão e grande parte da Ásia Central (até a Mongólia). Esta subespécie de tigre era uma das maiores, só era menor que o tigre siberiano e o de bengala.

    Sua pelagem era amarela ou dourada, com zonas brancas nas costas e cara. As riscas tinham uma cor marrom e no inverno a pelafgem da cabeça crescia para ajudar a suportar o frio das montanhas asiáticas. Isto lhe proporcionava uma característica de "barba” na zona das bochechas.

    Os machos pesavam entre 169 e 240 kg, com 2.65 a 2.95 metros de tamanho. Nas fortes patas estavam as garras excepcionalmente longas, maiores que as de qualquer outro tigre.

    Com o progressivo aumento da população humana, o tigre reduziu sua área de ocupação. Quando os czares da Rússia ocuparam as terras fronteiriças da Ásia Central e do Cáucaso, ordenaram ao exército para exterminá-lo. A desflorestação produzida pelos colonos encarregou-se dos poucos que sobreviveram ao extermínio. O último avistamento foi no Tadjikistão em 1961.
  9. Coqui dourado (Eleutherodactylus jasperi)
    O coquí é uma diminuta rã que habitava em Porto Rico. Recebeu este nome pelo chamado de duas notas que fazem os machos, que soa justamente como "co" - "quí". A fêmea do coquí punha entre vinte e cinco e quarenta ovos a cada vez, em folhas de bromélias e seus filhotes nasciam completamente formados, como adultos em miniatura. Esta forma de reprodução permitia-lhes a independência das fontes água que precisam espécies parecidas para que se desenvolvam.

    O coquí dourado possuía uma característica cor amarela dourado e um pequeno tamanho de só 2 cm. Habitava principalmente na região da Serra de Cayey. Alguns naturalistas resistem-se a declarar extinta a esta espécie, mas também não se produziram avistamientos de exemplares nos últimos anos.
    Top 10 animais extintos
  10. Pika sarda (Prolagus sardus)
    Este estranho animal, um tipo de lebre gigante, extinguiu-se aproximadamente em 1800. Foi uma espécie nativa da ilha de Cerdenha e foi descrita por alguns autores como um "coelho gigante sem rabo". A esquisitice de sua carne custou a vida a todos os exemplares da ilha, e só sobreviveram no continente as "pika sarda" e "pika corsa”, duas subespécies.

    Foram reportadas ocasionais avistamentos de pikas selvagens no interior da ilha de Cerdenha, mas nenhum pôde ser verificado. A última menção que pode se encontrar digna de ser fiel à verdade é a realizada por Cetti em 1774, que descreve as como "ratos gigantes" muito abundantes na ilha de Tavolara, vizinha à ilha de Cerdenha.
Concretamente, estão ameaçadas 12% das espécies de aves, 23% de mamíferos, 52% de insetos, 32% de anfíbios, 51% de répteis, 25% de tubarões e 20% de raias.


A escolha dos animais deste top 10 não obedeceu a nenhum padrão cronológico senão o de representatitividade, curiosidade e a forma insólita da extinção do animal.


Devemos, sim, fazer a nossa lição de casa e cuidar dos bichos da melhor forma que pudermos, mas porém sem dar satisfações a maioria destas organizações internacionais.


Vale a pena ressaltar que a maioria destas ONG's de defesa dos animais hoje estão no velho continente, aquele mesmo que foi matar o único urso da África, caçar por esporte o maior Leão da África do Sul, a levar os dingos (lobos) para ajudar a extinguir o lobo da Tasmânia na Austrália e também a sair pelos mares "catando" ovos de pingüins.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...